loading…

Praça Independência

Ico-arrow_left Ico-arrow_right    

Concebemos a futura Praça Independência como um cenário de multiplicidade de usos e atividades que a incorporarão na memória dos cidadãos. Uma reconstrução das identidades coletivas.

A praça como lugar urbano estático, central e simbólico recuperará sua missão articuladora, integradora e condensadora de atividades urbanas e cívicas, liberando-se do marco arquitetônico circundante.

Mediante a incorporação da dimensão temporal – dos tempos histórico, presente e futuro – propomos uma expansão da tridimensionalidade convencional do espaço urbano, com uma nova estratégia territorial geradora de novas geografias.

A proposta integra reflexões de valores essenciais da contemporaneidade: áreas verdes intensas, grandes espaços isotrópicos indeterminados, flexíveis, espaços lúdicos e de ócio, ponto de encontro, lugares de sociabilidade. Sinergia representativa de um novo tempo político e social.

Sentimos muito próxima a presença dos vestígios do passado. Ele deverá nos ajudar a estruturar um novo lugar de convivência urbana e social. Buscaremos imersos na incerteza de sua existência, condenados inexoravelmente à surpresa, ao inesperado.

A qualificação do espaço urbano mediante o desenho de infraestruturas é a mais genuína ferramenta que o poder público possui para desencadear verdadeiras transformações urbanas.

A Praça Independência futura seduzirá por sua simplicidade austera e qualificação espacial, despojada de desenho. Uma estratégia de mínimas ações e máximo efeito.

O piso dividido, como uma praça urbana soterrada, multiplicará as possibilidades de passeios para um flaneur de Montevidéu.

Consideramos a axialidade da praça não como uma sucessão de espaços entrelaçados, linear, contínua e desimpedida, mas como locais de apropriação, reconhecíveis, simbolicamente encadeados.

O espaço se iluminará cenograficamente para propiciar sutis atmosferas urbanas.
Produz-se uma coincidência animadora: a área verde da futura Praça Independência se repete em igual proporção e geometria de outras praças do sistema de espaços públicos da cidade.

Local:
Montevidéu, Uruguai

Data:
2011

Cliente:
MTOP – Ministerio de Transporte y Obras Públicas de la República Oriental del Uruguay

Área de intervenção:
18.817 m²

Concurso:
Concurso Nacional

Arquitetura e Urbanismo:
VIGLIECCA&ASSOC
Hector Vigliecca

MAAM
Andres Gobba, Matias Carballal, Mauricio Lopez

Bannersite8d

just a font pre-loader...