loading…

Campus da Justiça de Madrid

Ico-arrow_left Ico-arrow_right    

Um território dentro de outro território

Existem dois momentos de interação com o lugar. O primordial, da infraestrutura, induz fortemente uma concentração linear em torno de um espaço central que constrói um identidade artificial como auto-referência.

Em uma etapa posterior, com a transformação do setor urbano completo, esse conjunto poderá ser uma referência clara no futuro entorno urbano.


A infraestrutura central como articuladora do conjunto

Consideramos a especificidade do funcionamento do subsolo como uma infraestrutura urbana extremamente concentrada, eficiente e independente. Assim os edifícios e suas ampliações poderão conectar-se a essa infraestrutura a qualquer momento, mesmo com fundações independentes e sem interferências.


O solo criado inferior

Consideramos o subsolo como um solo criado com características urbanas, pela sua escala e espacialidade, com uma intensa vegetação concebida como ilhas verdes que unificam e qualificam tanto os espaços do público quanto os dos funcionários.

Cada módulo inclui uma determinada forma de estrutura espacial ordenadora – além das redes de suporte, estacionamentos, circulações de serviço, instalações de máquinas etc.


O plano urbano da cidade e a circulação pública

O público circula pelo plano do terreno natural, o plano de acesso aos diferentes edifícios, conectado aos acessos externos e aos estacionamentos inferiores.


As etapas

O subsolo será a primeira fase da construção, já que a estrutura modulada permite o aclopamento das diferentes construções que poderão inclusive estabelecer outros padrões tipológicos de relacionamento com essa infraestrutura, além dos indicados no plano diretor proposto, caso as demandas assim o soliticem.


A otimização funcional

A intenção deliberada de uma forte compressão de funções sem solução de continuidade permite redistribuir a qualquer momento usos e ocupações de acordo com a demanada, sem mudanças ou transtornos de obra, apenas com uma decisão de gestão.

Local:
Madri, Espanha

Data:
2005

Cliente:
Comunidad de Madrid

Área de intervenção:
206.815,5 m²

Área construída:
303.200 m²

Concurso:
Concurso Internacional

Arquitetura e Urbanismo:
VIGLIECCA&ASSOC
Hector Vigliecca, Luciene Quel, Ruben Otero, Ronald Werner, Neli Shimizu, Thaísa Fróes, Lillian Hun, Ana Carolina Penna, Paulo Serra, Luci Maie

Bannersite8d

just a font pre-loader...