loading…

Biblioteca de Praga

Ico-arrow_left Ico-arrow_right    

As concepções mais recentes de bibliotecas públicas procuram combinar sua fonte de conhecimento com uma imagem pública de referência através da qual cada um pode desenvolver independentemente sua própria cultura e estudo. Seu objetivo é estimular e facilitar associações múltiplas entre diferentes tipos de informação, integrando assim mundos e imagens em coexistência.

O edifício se localiza no extremo de uma área urbana e junto a um parque. Dada a intensificação do uso público, sua presença destaca o local da melhor maneira possível, transformando assim a área em uma inequívoca fonte de animação da vida urbana. A localização privilegiada da obra per se tem um valor metropolitano único e, por essa razão, a arquitetura não deve assumir um papel de protagonista. Nós não buscamos o impacto visual de um objeto, mas o estabelecimento de uma unidade com o entorno, em que um pressupõe o outro.

Por um lado, parte do objeto contém a ideia de relação múltipla dissolvida em direção ao parque, devido à sua translucidez e reflexão que enfatizam o conceito de um suporte ativo provido de espaços inclusivos altamente conectados, através do qual a relação urbana se torna evidente; por outro, contrapõe-se a solidez e opacidade do volume da Coleção Nacional. Ele determina o limite da área urbana, o ponto de contato com a cidade como uma imagem representativa de uma herança – é o elemento legível.

Todos os setores da biblioteca são fortemente e funcionalmente integrados com os espaços públicos do entorno. Internamente, essa condição é acentuada pela ampla praça de acesso no primeiro piso, desenhada com portões que levam para as coleções restritas e para a área de leitura. O acesso é feito por meio de torres claramente identificadas, funcionando como matrizes que suportam a troca de informações. Elas são equipadas com serviços públicos, controle de setores, serviços gerais e de referência, um centro tecnológico e comunicação visual simples e didática. A sua identificação visual poderia ser criada por artistas tchecos importantes.

A biblioteca possui uma grande praça de leitura que permite interação máxima e condições acústicas apropriadas para a coexistência de inúmeros usuários. Nesse nível único todos os tipos de estudos interagem, do leitor informal ao trabalho coletivo, todos providos com salas à prova de som, salas de estar, pequenos auditórios, sala de arte, entre outros.


Critério estrutural

A proposta do edifício emprega uma estrutura híbrida de concreto e aço. O subsolo foi concebido como uma caixa de concreto desenhada com paredes duplas totalmente isoladas do solo. A cobertura é metálica, com lajes de concreto pré-fabricado e protendido.

O suporte da estrutura metálica, localizado acima na estrutura de concreto, foi projetado com apoios móveis para a prevenção de forças produzidas por forças térmicas e deslocamentos inabituais.


Superfície externa de proteção

Todas as fachadas são cobertas com uma malha metálica refletiva adequada para o sombreamento. Essa malha possui aberturas de 20 a 60%, reduzindo a radiação solar direta em mais de 70% sem ter a vista da paisagem comprometida.

Local:
Praga, República Tcheca

Data:
2006

Cliente:
Governo da República Tcheca

Área de intervenção:
11.800 m²

Área construída:
52.570 m²

Concurso:
Concurso Internacional

Arquitetura e Urbanismo:
VIGLIECCA&ASSOC
Hector Vigliecca, Luciene Quel, Ruben Otero, Ronald Werner, Ana Carolina Penna, Neli Shimizu, Thaísa Fróes, Paulo Serra, Luci Maie

Consultoria:
Luciana Paulozzi Benfatti, Rafael Gazale Brych, Rafael Henrique Neves, João Paulo Ferreira Payar, Ignacio Errandonea, Adda Ungaretti, Jorge Geronimo Stéfani

Bannersite8d

just a font pre-loader...